Depor ou depuser

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de Português

As duas palavras existem na língua portuguesa e estão corretas. A palavra depor é a forma do verbo no infinitivo impessoal e depuser é a forma conjugada do verbo depor na 1ª ou 3ª pessoa do singular do futuro do subjuntivo. O verbo depor se refere ao ato de testemunhar, fazer um depoimento, declarar em âmbito jurídico, bem como ao ato de apresentar indícios, provas ou argumentos. Refere-se também ao ato de destituir alguém de um cargo ou de renunciar a um cargo. Significa ainda o ato de depositar alguma coisa de lado ou de parte, no fundo ou numa posição mais baixa.

Muitos falantes fazem confusão entre estas duas palavras, utilizando a forma no infinitivo impessoal depor em vez da forma no futuro do subjuntivo depuser. O verbo depor é conjugado como o verbo pôr. Assim, devemos dizer quando ele puser e quando ele depuser. Quando ele depor está errado.

O futuro do subjuntivo se refere a um fato que poderá ocorrer no futuro. Pode ser utilizado também para indicar o desejo de que algo aconteça ou a possibilidade de que algo aconteça.

Futuro do subjuntivo
(Quando eu) depuser
(Quando tu) depuseres
(Quando ele) depuser
(Quando nós) depusermos
(Quando vós) depuserdes
(Quando eles) depuserem

Exemplos:
Por favor, me avise quando ele depuser o dinheiro no banco.
Você será o primeiro a saber quando eu depuser no julgamento de seu irmão.

Depor é a forma conjugada do verbo no infinitivo impessoal. O infinitivo impessoal deverá ser usado: quando não houver um sujeito definido, quando o verbo tiver regência de uma preposição, com sentido imperativo, quando o sujeito da segunda oração for igual, em locuções verbais e com alguns verbos que não formam locução verbal (ver, sentir, mandar,…).

Exemplos:
Seremos obrigadas a depor perante o juiz.
É preciso depor os governantes corruptos!

Palavra relacionada: depor.


Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

Outras dúvidas

Veja também