Verbos que ninguém sabe conjugar

Existem vários verbos difíceis de conjugar no português, quer por serem irregulares, quer por serem pouco utilizados, quer por apresentarem uma sonoridade considerada estranha. É importante conhecer esses verbos e entender que existem algumas regras que facilitam a sua conjugação.

Reaver

  • Eu reouve meus documentos em uma semana.
  • Ele reouve seus documentos em uma semana.
  • Eles reouveram seus documentos em uma semana.

É frequente vermos formas conjugadas erradas desse verbo, como reavi, reaveu, reavê, reavesse,... O verbo reaver é irregular e defectivo, não sendo conjugado em todas as pessoas e tempos verbais. As formas irregulares são conjugadas com o radical reouv-, como: reouve, reouveram, reouvesse, reouvéssemos,...  

Requerer

  • Com certeza eu requeiro minha aposentadoria ainda este ano.
  • Eu já requeri minha aposentadoria no ano passado.
  • Requeira sua aposentadoria assim que você puder!

Embora o verbo requerer seja derivado do verbo querer, a conjugação de requerer não segue a conjugação de querer em todos os tempos verbais.
eu quero - eu requeiro;
eu quis - eu requeri.

Intermediar

  • Eu intermedeio a discussão, não se preocupe.
  • Elas intermedeiam a discussão, não se preocupe.
  • Você quer que ele intermedeie a discussão?

O verbo intermediar, sendo derivado do verbo mediar, faz parte de um grupo de verbos terminados em -iar que são irregulares porque são formados com o ditongo ei nas suas formas rizotônicas, ou seja, sempre que a sílaba tônica está no radical da palavra. Assim, as palavras intermedio, intermediam e intermedie estão erradas. Esse grupo de verbos terminados em -iar são os verbos mediar, ansiar, remediar, incendiar, odiar e os seus derivados.

Maquiar

  • Eu não me maquio todos os dias.
  • Você não se maquia todos os dias?
  • Serás que elas não se maquiam todos os dias?

Existem alguns verbos terminados em -iar que apresentam conjugações irregulares. O verbo maquiar, contudo, não faz parte dessas verbos, apresentando a conjugação regular dos verbos da 1.ª conjugação. Desse modo, não existem as formas maqueio, maqueia, maqueiam,...

Polir

  • Eu pulo meu carro todas as semanas.
  • Ele pule seu carro todas as semanas.
  • Você espera que ele pula seu carro?

O verbo polir apresenta formas verbais irregulares, com o radical pul-: eu pulo, eles pulem, que eu pula,... Assim, as formas verbais pole e polem estão erradas. Embora esse verbo seja frequentemente confundido com o verbo pular, a única forma verbal em comum é eu pulo, no presente do indicativo.  

Compelir 

  • Eu compilo meus funcionários, não vou mentir.
  • Ele compele seus funcionários, mas não admite.
  • Vocês concordam que eles compilam os funcionários?

Apesar do verbo compelir ser um verbos regular, apresenta uma alternância vocálica no radical, passando da vogal e para a vogal i nas suas formas rizotônicas, ou seja, quando a sílaba tônica está no radical: eu compeli - eu compilo - que eu compila.

Gerir 

  • Eu giro as contas da minha casa e da casa da minha avó.
  • Você quer que eu gira suas contas?
  • Giram bem o dinheiro para pagar as contas.

O verbo gerir apresenta formas verbais irregulares, com o radical gir-: eu giro, que eu gira, que eles giram,... É, assim, frequentemente confundido com o verbo girar. Apesar disso, a única forma verbal em comum é eu giro, no presente do indicativo.  

Frigir

  • Você frege um ovo para mim, por favor?
  • Você quer que eu frija o ovo em óleo ou azeite?
  • Eu frijo com óleo.

O verbo frigir é um verbo irregular. No radical, ocorre a alteração da vogal i pela vogal e aberta em algumas formas verbais. Além disso, para manutenção da sonoridade ocorre a troca da consoante g pela consoante j antes da vogal a e da vogal o: eu frijo - ele frege.

Prover

  • Eu provejo a todas as necessidades dos meus filhos.
  • Ele provê a todas as necessidades dos seus filhos.
  • Que eles provejam sempre a todas as necessidades dos seus filhos.

O verbo prover é frequentemente confundido com o verbo provir. A forma mais fácil de não errar na conjugação do verbo prover é entender que este verbo, sendo derivado do verbo ver, deverá ser conjugado como ele. O paralelismo com o verbo ver ocorre também com outros verbos derivados de ver, como prever e rever.

Eu vejo
Eu provejo
Eu prevejo
Eu revejo

Ele vê
Ele provê
Ele prevê
Ele revê

Que eu veja
Que eu proveja
Que eu preveja
Que eu reveja

Intervir

  • Eu intervenho apenas quando minha participação é solicitada.
  • Na escola, eu intervinha muitas vezes nas aulas.
  • Eu intervim nessa situação para evitar consequências piores.

O verbo intervir é frequentemente conjugado de forma errada. É importante entender que, sendo derivado do verbo vir, deverá ser conjugado como ele, com exceção da acentuação da 3.ª pessoa do singular do presente do indicativo. O paralelismo na conjugação com o verbo vir ocorre também com outros verbos derivados de vir, como convir, advir, desavir,...

Eles vêm
Eles intervêm
Eles convêm
Eles advêm
Eles desavêm

Eu vim
Eu intervim
Eu convim
Eu advim
Eu desavim

Quando eu vier
Quando eu intervier
Quando eu convier
Quando eu advier
Quando eu desavier

Conter

  • Quando eu me contiver é porque já não tenho interesse no assunto.
  • Você quer que eu me contenha?
  • Eu já me contive, não se preocupe!

O verbo conter é um verbo irregular, derivado do verbo ter. É conjugado assim conforme o verbo ter, tal como outros verbos derivados de ter, como conter, deter, reter,... Estabelecer esse paralelismo é a forma mais fácil de não errar na conjugação desses verbos.

Eu tive
Eu contive
Eu detive
Eu retive

Que eu tenha 
Que eu contenha
Que eu detenha
Que eu retenha

Quanto eu tiver
Quando eu contiver
Quando eu detiver
Quando eu retiver

Pôr

  • Na minha infância eu punha açúcar no pão.
  • Eu nunca pus açúcar no pão. 
  • Eu já pusera açúcar no pão antes de você chegar.

O verbo pôr é um verbo irregular que apresenta diversas alterações no seu radical: ele põe, ele punha, que ele ponha, quando ele puser,... Como a conjugação do verbo pôr é muito difícil, frequentemente é substituído por sinônimos mais simples, como colocar ou botar. É, contudo, importante conhecer a conjugação desse verbo uma vez que influencia a conjugação dos verbos derivados de pôr, como dispor, repor, compor, depor,...

Eles põem
Eles dispõem
Eles repõem
Eles compõem
Eles depõem

Eu punha
Eu dispunha 
Eu repunha
Eu compunha
Eu depunha

Quando ele puser
Quando ele dispuser
Quando ele repuser
Quando ele compuser
Quando ele depuser

Trazer

  • Eu trago isso amanhã.
  • Eu trouxe isso ontem.
  • Eu trarei isso amanhã.

O verbo trazer é um verbo irregular muito utilizado. Como o seu radical apresenta três variações, ocorrem muitos erros na conjugação desse verbo. O radical traz- transforma-se em trag-, trar- e troux-. Além disso, quando se mantém o radical traz-, esse verbo é conjugado sempre com z, nunca com s: ele traz.

Haver

  • Elas não se houveram corretamente com essa situação.
  • Ele houve, inacreditavelmente, a carteira perdida no ônibus.
  • Haja, no mínimo, dignidade!

Embora o verbo haver seja conjugado maioritariamente apenas na 3.ª pessoa do singular, como verbo impessoal, pode ser conjugado de forma completa com vários sentidos: lidar, reaver, entender-se,... Em diversas formas verbais ocorre a alteração do radical hav- para houv- e haj-.
 

Outras dúvidas

Veja também

Veraz, veras ou verás Verbos que ninguém sabe conjugarVestuário ou vestiário