Intrevista ou entrevista

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de Português

A forma correta de escrita da palavra é entrevista. A palavra intrevista está errada. Devemos utilizar o substantivo feminino entrevista sempre que quisermos referir uma conferência entre duas ou mais pessoas, um encontro formal destinado a obter informações, esclarecimentos, avaliações, opiniões,… para um determinado objetivo. Refere-se também a um diálogo entre um jornalista e outra pessoa sobre um assunto específico para divulgação nos meios de comunicação social. Entrevista pode ser também a forma do verbo entrevistar conjugada na 3.ª pessoa do singular do presente do indicativo ou na 2.ª pessoa do singular do imperativo.

A palavra entrevista pode ter sua origem na palavra em francês entrevue ou ser formada a partir de composição por justaposição, ou seja, duas palavras que se unem formando um só vocábulo gráfico: entre+vista = entrevista, sem que haja alteração desses elementos formadores. Assim, a palavra entrevista deverá ser escrita com a vogal e inicial, não com a vogal i. Também assim deverão ser escritas as palavras cognatas de entrevista, bem como todas as formas conjugadas do verbo entrevistar.

Palavras da mesma família: entrevista, entrevistar, entrevistado, entrevistador,…

Verbo entrevistar – presente do indicativo:
(Eu) entrevisto
(Tu) entrevistas
(Ele) entrevista
(Nós) entrevistamos
(Vós) entrevistais
(Eles) entrevistam

Verbo entrevistar – imperativo:
(Eu) ---
(Tu) entrevista
(Ele) entreviste
(Nós) entrevistemos
(Vós) entrevistai
(Eles) entrevistem

Exemplos:

  • Amanhã tenho uma entrevista de emprego no centro da cidade. (substantivo)
  • O médico explicou os perigos do cigarro na entrevista que deu ao repórter televisivo. (substantivo)
  • Gostaria de saber se está disponível para uma entrevista de grupo. (substantivo)
  • A apresentadora entrevista o convidado. (verbo)
  • Entrevista-o agora, antes que ele vá embora. (verbo)

Palavra relacionada: entrevista.


Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

Outras dúvidas

Veja também