Obrigado ou obrigada

Flávia Neves
Escrito por Flávia Neves
Professora de Português

Para realizar um agradecimento, a forma mais correta é:

  • Um homem deve dizer obrigado.
  • Uma mulher deve dizer obrigada.

A flexão é sempre feita de acordo com a pessoa que agradece e não de acordo com a pessoa que é agradecida.

Um homem diz obrigado e uma mulher diz obrigada, independentemente de agradecerem a um homem ou a uma mulher:

  • A Lorena disse obrigada à Vitória.
  • A Lorena disse obrigada ao Raul.
  • O Mateus disse obrigado à Cíntia.
  • O Mateus disse obrigado ao David.

Apesar disso, a palavra obrigado tem sido utilizada apenas como interjeição de agradecimento, como: valeu! Assim sendo, mantém sempre a sua forma invariável, não concordando com a pessoa que agradece:

  • Ele disse: Obrigado! (Ele disse: Valeu!)
  • Ela disse: Obrigado! (Ela disse: Valeu!)

Quando usar obrigado e obrigada?

Segundo uma perspectiva mais tradicional e considerada pela maioria como a mais correta, a palavra obrigado é um adjetivo variável em número e em gênero, concordando com a pessoa que está praticando a ação, ou seja, concordando com a pessoa que está agradecendo. 

A pessoa que agradece diz que está obrigada a retribuir o favor em outra situação. Assim, um homem está obrigado e uma mulher está obrigada. Pode ocorrer também no plural: vários homens estão obrigados e várias mulheres estão obrigadas. 

Exemplos com obrigado e obrigada

Um homem agradecendo
Obrigado por tudo que você fez por mim!

Uma mulher agradecendo
Obrigada por tudo que você fez por mim!

Um homem agradecendo em nome de vários
Obrigados por tudo que você fez por nós!

Uma mulher agradecendo em nome de várias
Obrigadas por tudo que você fez por nós!

Neste sentido, podemos substituir a palavra obrigado por outras sinônimas, como grato e agradecido.

A flexão em gênero e número da palavra obrigado é facilmente verificável nos outros sentidos da palavra obrigado.

  • Ele foi obrigado a ceder o lugar.
  • Ela foi obrigada a ceder o lugar.
  • Eles foram obrigados a ceder o lugar.
  • Elas foram obrigadas a ceder o lugar.

A palavra obrigado é formada a partir do particípio do verbo obrigar, com sua origem na palavra em latim obligare, que indica que estamos ligados por laços de agradecimentos à pessoa que nos fez um favor.

Além deste significado principal, ou seja, de estarmos gratos por uma amabilidade, a palavra obrigado significa também aquilo que é imposto por lei, forçado pelas circunstâncias ou imprescindível, sendo sinônimo de obrigatório, imposto, forçado, impelido, sujeito, imperioso, necessário e preciso.

    Quando usar apenas obrigado?

    Segundo uma perspectiva mais recente mas já confirmada por vários dicionários, a palavra obrigado é encarada como uma interjeição, ou seja, como uma palavra invariável, não havendo flexão em gênero e número. 

    Assim, deve ser usada a palavra obrigado, quer seja homem ou mulher, uma pessoa ou várias pessoas. Perde-se o sentido do sujeito da ação ficar obrigado a retribuir o favor.

    Exemplos com a interjeição obrigado

    • Um homem agradecendo: Obrigado!
    • Uma mulher agradecendo: Obrigado!
    • Um homem agradecendo em nome de vários: Obrigado!
    • Uma mulher agradecendo em nome de várias: Obrigado!

    Principalmente quando usada isoladamente, não há nada que indique que é um adjetivo e não uma interjeição de agradecimento invariável, como as interjeições: Apoiado! Ótimo! Boa! Valeu!

    Obrigado: substantivo masculino

    A palavra obrigado também não sofre flexão quando é um substantivo, sendo usada sempre no masculino e no singular. Enquanto substantivo, obrigado é sinônimo de agradecimento e reconhecimento. 

    Exemplos com o substantivo obrigado

    • Um homem agradecendo: O meu obrigado!
    • Uma mulher agradecendo: O meu obrigado!
    • Um homem agradecendo em nome de vários: O nosso obrigado!
    • Uma mulher agradecendo em nome de várias: O nosso obrigado!

    Palavras relacionadas: obrigado, obrigar.

    Atualizado em
    Flávia Neves
    Escrito por Flávia Neves
    Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

    Outras dúvidas

    Veja também