Vende-se casas ou vendem-se casas

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de Português

Do ponto de vista linguístico e gramatical, ambas as construções são admissíveis e corretas:

  • Vende-se casas.
  • Vendem-se casas.

Existe, contudo, uma grande discórdia entre os teóricos da língua, dado que alguns defendem a construção “vende-se casas” e outros defendem a construção “vendem-se casas”. Esta opinião divergente tem como base a forma como a construção é analisada. 

Alguns autores consideram a palavra se como partícula apassivadora e o objeto direto como sujeito, defendendo a construção no plural para haver concordância entre os elementos da frase: Vendem-se casas

Outros autores consideram a palavra se como um pronome indefinido que funciona como sujeito, defendendo a construção no singular: Vende-se casas.

Se como partícula apassivadora = vendem-se

Na construção “vendem-se casas”, a palavra se, atuando como partícula apassivadora, faz com que o objeto direto casas assuma a função de sujeito numa oração na voz passiva, onde o sujeito sofre a ação verbal.

Assim, a construção “vendem-se casas” deve ser entendida como “as casas são vendidas” ou “as casas se vendem”. O verbo fica no plural para haver concordância entre os elementos internos da frase, visto que o substantivo está no plural.

Exemplos com vendem-se

  • Vendem-se carros. (Carros são vendidos. Carros se vendem.)
  • Vendem-se batatas. (Batatas são vendidas. Batatas se vendem.)
  • Vendem-se ovos. (Ovos são vendidos. Ovos se vendem.)

Outros exemplos:

  • Consertam-se celulares. (Celulares são consertados. Celulares se consertam.)
  • Colhem-se frutos. (Frutos são colhidos. Frutos se colhem.)
  • Compram-se livros usados. (Livros usados são comprados. Livros usados se compram.)

Se como pronome indefinido = vende-se

Na construção “vende-se casas”, a palavra se, atuando como pronome indefinido, assume a função de sujeito indefinido numa oração na voz ativa, onde o sujeito pratica a ação verbal.

Assim, a construção “vende-se casas” deve ser entendida como “alguém vende casas”. O verbo fica no singular porque há um sujeito indefinido.

Exemplos com vende-se

  • Vende-se carros. (Alguém vende carros.)
  • Vende-se batatas. (Alguém vende batatas.)
  • Vende-se ovos. (Alguém vende ovos.)

Outros exemplos:

  • Conserta-se celulares. (Alguém conserta celulares.)
  • Compra-se livros usados. (Alguém compra livros usados.)
  • Colhe-se frutos. (Alguém colhe frutos.)

Atenção!

Quando a frase não é formada por um objeto direto que assume a função de sujeito, mas sim por um objeto indireto ou por verbos intransitivos, a partícula se deverá ser sempre encarada como sendo um pronome indefinido, indeterminador do sujeito.

Exemplos com indeterminação do sujeito:

  • Precisa-se de trabalhadores responsáveis. (Alguém precisa de trabalhadores responsáveis.)
  • Come-se muito bem neste restaurante. (Alguém come muito bem neste restaurante.)
  • Necessita-se de ajuda imediata. (Alguém necessita de ajuda imediata.)

Palavra relacionada: vender.


Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

Outras dúvidas

Veja também

Vendê-lo ou vende-lo Vende-se casas ou vendem-se casasVendo ou vende-se