Ter de ou ter que

As locuções ter que e ter de estão corretas e são sinônimas. Indicam o ato de ter obrigação ou necessidade de fazer alguma coisa. 

Diversos dicionários atestam que essas duas expressões são equivalentes. Os falantes podem, assim, utilizar as duas locuções porque ambas são muito usadas e socialmente aceitas.

Exemplos com ter de

  • Eu tenho de comprar ovos para fazer um bolo de chocolate.
  • Você tem de ajudar seu pai na loja nos fins de semana.

Exemplos com ter que

  • Eu tenho que comprar ovos para fazer um bolo de chocolate.
  • Você tem que ajudar seu pai na loja nos fins de semana.

A aceitação dessas duas formas como sendo equivalentes é, contudo, controversa. Enquanto alguns defendem que houve uma generalização do significado das duas expressões pelo uso, outros defendem que existem pequenas diferenças no seu significado.

Ter de é a forma preferencial?

Diversos gramáticos privilegiam o uso da expressão ter de, considerando-a a forma preferencial. Defendem que a estrutura ter de é anterior à estrutura ter que, tendo-a como a mais culta.

Exemplos com ter de:

  • Você tem de aprender isso tudo até amanhã.
  • Tenho de me ir embora agora.

Ter que tem um significado diferente?

Os estudiosos que fazem distinção entre essas duas expressões, afirmam que se deve usar a expressão ter que para referir que há algo ou alguma coisa para ser feita, sendo geralmente acompanhada de um advérbio.

Exemplos com ter que:

  • Tenho muito que trabalhar até ao meio-dia.
  • Teria algo que comer se você não tivesse comido tudo.
     

Palavra relacionada: ter.

Outras dúvidas

Veja também