Súbita ou súdita

Estas duas palavras existem na língua portuguesa e estão corretas. Porém, seus significados são diferentes e devem ser usadas em situações diferentes. Súbita e súdita são as formas femininas de súbito e súdito. Súbita se refere, principalmente, a alguma coisa que acontece de forma inesperada: morte súbita, doença súbita, alegria súbita. Súdita indica alguém que está submissa e dependente de outro: súdita do rei, súdita da rainha, leal súdita.

Exemplos:

  • Desconheço as causas da morte súbita. (súbita = repentina)
  • Você não passa de uma mera súdita do governador. (súdita = dependente)

Súbita é sinônimo de inesperada, repentina, imprevista, subitânea, inopinada, surpreendente e abrupta; entre outras.

Exemplos:

  • Sua mudança súbita de opinião me deixou confusa.
  • O jogador ficou internado devido a uma doença súbita.
  • Uma paixão súbita dominou meu coração.

Súdita é sinônimo de dependente, submissa, subordinada, subalterna, sujeita, vassala e subserviente, entre outros.

Exemplos:

  • O rei chamou suas súditas.
  • A fiel súdita acompanhava o soberano.
  • Serei eternamente súdita de seu amor.

As palavras súbita e súdita são escritas de forma parecida e são pronunciadas de forma parecida, mas os seus significados são diferentes. A este tipo de palavras chamamos palavras parônimas. Na língua portuguesa, existem diversas palavras parônimas: súbita/súdita, usuário/usurário, cumprimento/comprimento, eminente/iminente, esperto/experto, precedente/procedente, descrição/discrição, evasão/invasão, entre outras.

Palavras relacionadas: súbito, súdito.

Outras dúvidas

Veja também