Prefixo pró: com hífen ou sem hífen?

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de Português

O atual acordo ortográfico trouxe diversas alterações às regras de hifenização da língua portuguesa. Na prefixação, em específico, define uma regra base que define a existência ou não do hífen.

O prefixo pró-, contudo, segue uma regra específica, não seguindo a regra base da prefixação introduzida com o novo acordo. 

Quando usar pró- com hífen?

O prefixo pró deverá ser escrito com hífen sempre que for autônomo da segunda palavra. Isso ocorre quando o prefixo é tônico e escrito com acento agudo. Essas situações ficam, assim, facilmente identificáveis.

Exemplos com hífen:

  • pró-vida;
  • pró-forma;
  • pró-labore;
  • pró-arte;
  • pró-ocidental;
  • pró-africano;
  • pró-soviético;
  • pró-europeu;
  • pró-americano;
  • pró-germânico;
  • pró-democracia;
  • pró-socialista;
  • pró-ativo;
  • pró-atividade;

Quando usar pro- sem hífen?

Sempre que o prefixo pro- for escrito sem acentuação gráfica, deverá ser escrito sem hífen. Isso indica que o prefixo é átono e sem autonomia fonética da segunda palavra. Devido à ausência de acentuação gráfica, esses casos são facilmente identificáveis.

Exemplos sem hífen:

  • propor;
  • progredir;
  • promover;
  • propelir;
  • prover; 
  • pronome;
  • proativo;
  • proatividade;
  • procedente;
  • prolóquio;
  • pronunciar;

Saiba mais: prefixos pré- e pós-

Os prefixos pré- e pós- seguem a mesma regra do prefixo pró-:

  • São acompanhados de hífen quando são tônicos e autônomos da segunda palavra: pré-adolescente e pós-graduação.
  • São escritos sem hífen quando são átonos e dependentes da segunda palavra: predefinir e pospor.

Outros prefixos: regra base de hifenização

O prefixo pró- não segue a regra base de prefixação definida no novo acordo ortográfico. De acordo com o atual acordo, o hífen é utilizado quando o prefixo termina com a mesma letra que começa a segunda palavra ou quando a segunda palavra começa com h. 

Nas restantes situações, o prefixo é escrito junto à palavra já existente. Nas formações em que o prefixo termina em vogal e a segunda palavra começa com as consoantes r ou s ocorre a duplicação dessas consoantes: rr e ss.

Exemplos com hífen:

  • contra-ataque;
  • auto-organização;
  • anti-inflamatório;
  • micro-ondas;
  • sobre-humano;

Exemplos sem hífen:

  • antissocial;
  • autorretrato;
  • contraproposta;
  • sobreaviso;
  • autoestima;
  • anticoncepcional;
  • infraestrutura;

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

Outras dúvidas

Veja também

Prefixo pré: com hífen ou sem hífen? Prefixo pró: com hífen ou sem hífen?Premia ou premeia