Pedir para, pedir que ou pedir para que

Pedir para e pedir que são construções corretas. A construção pedir para que está errada.

Quando usar pedir para?

Pedir para deve ser usado apenas com intuito de pedir permissão, autorização ou licença:

  • O aluno pediu para ir embora mais cedo.
  • A secretária pediu para entrar na reunião.
  • Acabei de pedir para ir ao banheiro.

Nestas construções, as palavras permissão, autorização e licença ficam subentendidas:

  • O aluno pediu (autorização) para ir embora mais cedo.
  • A secretária pediu (permissão) para entrar na reunião.
  • Acabei de pedir (licença) para ir ao banheiro.

Quando usar pedir que?

Para que deve ser usado sempre que se indica o ato de pedir algo. O pronome que introduz o objeto direto da oração:

  • O diretor pediu que houvesse a colaboração de todos.
  • A mãe pediu que a filha comprasse arroz.
  • A avó pediu que falassem mais alto.

O verbo pedir é um verbo transitivo direto e indireto. Pede, assim, um objeto direto não preposicionado, que indica o que foi pedido, mas pede, também, um objeto indireto preposicionado, que indica a quem algo foi pedido. 

Isso possibilita a construção de duas estruturas frásicas distintas:

  • O professor pediu que os alunos fizessem silêncio.
  • O professor pediu aos alunos que fizessem silêncio.
     

Palavra relacionada: pedir.

Outras dúvidas

Veja também

Pedice ou pedisse Pedir para, pedir que ou pedir para quePedrominado ou predominado