Os 5 erros mais comuns no vestibular (e como os evitar!)

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de Português

A linguagem escrita, contrariamente à linguagem falada, exige uma utilização mais rigorosa das regras gramaticais. Qualquer tipo de erro deve ser, assim, evitado. 

1. Erros de coerência e coesão textual

Formas erradas:

  • Repetição de palavras e redundância de ideias;
  • Contradição de argumentos apresentados;
  • Utilização de frases muito extensas;
  • Uso de diferentes pessoas gramaticais ao longo do texto;
  • Uso de generalizações, clichês e argumentos do senso comum; 
  • Uso de gírias, coloquialismos e chavões;
  • Uso de vocabulário extremamente rebuscado.

Formas corretas:

  • Construção de um todo significativo, com uma ideia principal e várias ideias secundárias;
  • Criação de uma linha de raciocínio e pensamento lógico; 
  • Demonstração de um domínio total do tema através da apresentação de informação suficiente sobre o assunto;
  • Uso de pronomes, sinônimos e antônimos, hipônimos e hiperônimos, nominalizações,… que evitem a repetição de elemento já referidos;
  • Uso de conjunções e locuções conjuntivas que estabeleçam ligações e sequencialidade entre os diversos assuntos.

Através da coerência é possível estabelecer a lógica interna de um texto e criar uma linha de pensamento. Através da coesão é possível criar uma sequência harmoniosa entre os diversos momentos do texto. Esses dois recursos são fundamentais na criação de textos.

2. Erros no uso da crase

Formas erradas:

  • Dedicaram à todos a vitória obtida.
  • Optou pelo pagamento à prazo.
  • Todos assistiram a cena sem se pronunciar.
  • Que dificuldade você tem em obedecer as regras.

Formas corretas:

  • Dedicaram a todos a vitória obtida.
  • Optou pelo pagamento a prazo.
  • Todos assistiram à cena sem se pronunciar.
  • Que dificuldade você tem em obedecer às regras.

A crase é a contração de duas vogais iguais, sendo representada com acento grave. A contração mais comum é a da preposição a com o artigo definido feminino a (a + a = à), sendo assim usada antes de palavras femininas. 

É importante compreender que não acorrerá crase se houver apenas a preposição a, ou apenas o artigo definido a ou apenas o pronome demonstrativo a, sendo necessário que haja a sequência de duas vogais iguais.

A melhor dica para o uso da crase é substituir o substantivo feminino por um substantivo masculino equivalente e verificar se o artigo masculino se mantém igual (o) ou se ocorre contração (ao).

3. Erros de concordância verbal

Formas erradas:

  • Fazem dois anos que eu espero por esta oportunidade.
  • Não houveram problemas na concretização dos objetivos.
  • Foram obrigados a fazerem as provas.
  • Ninguém ouviu os sequestradores fazer as ameaças.

Formas corretas:

  • Faz dois anos que eu espero por esta oportunidade.
  • Não houve problemas na concretização dos objetivos.
  • Foram obrigados a fazer as provas.
  • Ninguém ouviu os sequestradores fazerem as ameaças.

Os principais erros de concordância verbal ocorrem com o uso de verbos impessoais e com o uso do infinitivo pessoal ou impessoal. 

Verbos impessoais são verbos que não apresentam sujeito, sendo conjugados apenas na 3.ª pessoa do singular:

  • verbo haver com sentido de existir;
  • verbo fazer indicando tempo decorrido;
  • verbos que indicam fenômenos atmosférico e da natureza.

O infinitivo impessoal não é flexionado, sendo usado principalmente em locuções verbais e verbos preposicionados: 
querem descansar;

  • podem parar;
  • esperaram para falar;
  • pararam de escrever.

O infinitivo pessoal é flexionado, sendo usado principalmente quando há um sujeito expresso ou quando se pretende definir o sujeito através do verbo:

  • Foi para todos entenderem;
  • Será melhor lerem o documento.

4. Erros de regência verbal

Formas erradas:

  • É importante obedecer o regulamento da empresa.
  • Após assistir o documentário sobre a evolução da vida.
  • Sendo necessário pagar o funcionário.

Formas corretas:

  • É importante obedecer ao regulamento da empresa.
  • Após assistir ao documentário sobre a evolução da vida.
  • Sendo necessário pagar ao funcionário.

Existem diversos verbos que estabelecem regência com um objeto indireto através do uso de uma preposição. Conhecer os principais verbos preposicionados é uma forma de evitar erros de regência verbal:

  • assistir a;
  • obedecer a;
  • proceder a;
  • obrigar a;
  • visar a;
  • constar de;
  • incorrer em;
  • convocar para;

5. Erros de colocação pronominal

Formas erradas:

  • Se refere a uma variedade de flor carnívora.
  • Ele ficou descontrolado, se comportando de forma irascível.
  • Não ouviu-o chamar.
  • Quem disse-lhe isso?

Formas corretas:

  • Refere-se a uma variedade de flor carnívora.
  • Ele ficou descontrolado, comportando-se de forma irascível.
  • Não o ouviu chamar.
  • Quem lhe disse isso?

Existem três formas básicas de colocação pronominal: a próclise (antes do verbo), a mesóclise (intercalado no verbo) e a ênclise (depois do verbo). Embora a próclise seja a forma predominante de colocação pronominal, o seu uso não está sempre correto. Há situações específicas que obrigam o uso da próclise, da ênclise e da mesóclise.

É essencial memorizar que as frases nunca são iniciadas com pronomes, ocorrendo sempre a ênclise no início das frases e que há diversas palavras que exigem a próclise, como palavras negativas, pronomes relativos e indefinidos, conjunções subordinativas,…

Outros erros que devem ser evitados

  • Escrita ilegível e mancha gráfica desestruturada;
  • Desvio do tema presente na proposta de escrita;
  • Não cumprimento da tipologia textual pedida;
  • Escrita de palavras com erros ortográficos;
  • Falta de paralelismo sintático.

Erros mais comuns no vestibular


Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

Outras dúvidas

Veja também