Mal ou mau

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de Português

As palavras mau e mal existem na língua portuguesa e estão corretas. Causam muitas dúvidas na sua escrita porque são quase sempre pronunciadas da mesma forma:

  • Que mau!
  • Que mal!

A melhor dica para entender a diferença entre mal e mau e usar corretamente estas palavras é pela oposição, ou seja, utilizando seus antônimos e vendo qual está correto na frase.

Mau é o contrário de bom.

  • Você está sendo mau! (contrário: sendo bom)
  • Olha o mau exemplo! (contrário: bom exemplo)
  • Que mau humor! (contrário: bom humor)
  • Está mau tempo! (contrário: bom tempo)

Mal é o contrário de bem.

  • Estou me sentindo mal! (contrário: sentindo bem)
  • Você está passando mal? (contrário: passando bem)
  • Ele está de mal com ela. (contrário: estamos de bem)
  • Isso me faz mal. (contrário: faz bem)

Quando usar mau?

Mau é um adjetivo. Indica alguém ou alguma coisa que: faz maldades, não é de boa qualidade, faz grosserias, traz infortúnio, não tem competência, é pouco produtivo, é inconveniente e impróprio, é contrário aos bons costumes, é travesso e desobediente. 

Exemplos com mau

  • Você é um mau amigo para mim.
  • Esse cachorro é mau. Tenha cuidado!
  • Ele foi mau para você?
  • Que chato! Sempre de mau humor!
  • Ele seguiu por maus caminhos.
  • Meu vizinho de cima é um homem mau.
  • Desculpa o mau jeito! Eu estava nervoso!
  • Ninguém estava contando com esse mau tempo!
  • Não adianta fazer cara de mau, porque não me assusta. 
  • Veja o mau exemplo que você está dando para seu filho! 
  • Você está fazendo mau uso desse equipamento.

Mau é sinônimo de malvado, cruel, desumano, ruim, ordinário, imperfeito, malfeito, prejudicial, maligno, grosso, desagradável, incompetente, impróprio, inadequado, indisciplinado, desobediente, árduo, indecente, imoral, entre outros. 

Quando usar mal?

Mal pode ser um advérbio, um substantivo ou uma conjunção.

Como advérbio, mal se refere a alguma coisa feita de modo errado, de modo insuficiente, com dificuldade, de modo indelicado ou cruel. É sinônimo de erradamente, incorretamente, de leve, insuficientemente, dificilmente, grosseiramente, entre outros. 

Exemplos com mal (advérbio)

  • Estou me sentindo mal. Quero ir para casa.
  • Alguém me ajude! Ele está passando mal!
  • Pare de falar mal das pessoas.
  • Foi mal, Lara! Não te queria prejudicar!
  • Fumar faz mal à saúde!
  • Não foi por mal, desculpa!
  • Você fará o que eu disse, nem que seja a mal!
  • Você não entendeu o exercício? Você fez tudo mal. 

Como substantivo, mal se refere a uma desgraça, calamidade, dano, doença, enfermidade, pesar, aflição, sofrimento, defeito, problema, maldade. O substantivo mal forma o plural males.

Exemplos com mal (substantivo)

  • Você nem imagina o mal que você me faz. 
  • Todos sabem que essa personagem é do mal.
  • Ele me causou um grande mal.
  • Não temos como fugir dos males do mundo.
  • O meu mal é esta doença que não me deixa em paz.

Como conjunção, mas é uma conjunção subordinativa temporal. Tem sentido de assim que e logo que. 

Exemplos com mal (conjunção)

  • Mal saí da escola, já estavam esperando por mim do outro lado da rua.
  • Mal ele chegou, ela saiu da sala.
  • Mal você possa, venha falar comigo.

Quer aprender de forma rápida? Assista ao vídeo e aprenda uma dica bem simples para não se esquecer mais!

Pronúncia de mau e mal: homófonos

As palavras mau e mal são pronunciadas da mesma forma, porque habitualmente a consoante l atua como uma semivogal, assumindo o som u e não como uma consoante velarizada. 

Apesar de serem pronunciadas da mesma forma, apresentam escritas e significados diferentes. A este tipo de palavras chamamos palavras homófonas. 

Na língua portuguesa, existem diversas palavras homófonas:

  • mau e mal;
  • asar e azar;
  • senso e censo;
  • concelho e conselho;
  • cozer e coser;
  • cinto e sinto.

Palavras relacionadas: mal, mau.

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

Outras dúvidas

Veja também