Libérrimo ou livríssimo

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de Português

As palavras libérrimo e livríssimo existem e são formas corretas do grau superlativo absoluto sintético do adjetivo livre. Devem, contudo, se adequar ao tipo de discurso, ou seja, se formal (libérrimo) ou se informal (livríssimo). Referem-se a uma pessoa ou a alguma coisa ou situação muito livre, extremamente livre.

No português, a principal regra de formação do grau superlativo absoluto sintético dos adjetivos é a junção do sufixo –íssimo. Assim é formada a palavra livríssimo: livre+íssimo. Deverá ser utilizada numa linguagem informal.

A palavra libérrimo tem sua origem na palavra em latim liberrímus, sendo a forma erudita do grau superlativo absoluto sintético do adjetivo livre. Existem diversos adjetivos que apresentam uma forma alatinada erudita de formação do grau superlativo: libérrimo, paupérrimo, macérrimo, celebérrimo, … Deverá ser utilizada numa linguagem formal.

Exemplos:
Que os pássaros possam viver sempre livríssimos.
Que os pássaros possam viver sempre libérrimos.

Estou me sentindo levíssima e livríssima!
Estou me sentindo levíssima e libérrima!

Palavra relacionada: libérrimo.


Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

Outras dúvidas

Veja também