Estremo ou extremo

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de Português

As palavras extremo e estremo existem na língua portuguesa e estão corretas. Porém, seus significados são diferentes e devem ser usadas em situações diferentes. Ambas são formas verbais conjugadas na 1ª pessoa do singular do presente do indicativo. Estremo é a forma conjugada do verbo estremar, sinônimo de delimitar, dividir, balizar. Extremo é a forma conjugada do verbo extremar, sinônimo de exaltar, enaltecer, notabilizar. A palavra extremo pode ser ainda um adjetivo, sinônimo de remoto, intenso, grave, derradeiro e radical ou um substantivo masculino, sinônimo de extremidade, exageros e cuidados excessivos.

Exemplos:
Facilmente, eu estremo o bom do mau. (verbo estremar)
Eu me extremo sempre que defendo meus pontos de vista. (verbo extremar)
O país está chegando num nível extremo de pobreza. (adjetivo)
Cuidado para não cair em extremos! (substantivo)

Estremo é a forma conjugada do verbo estremar na 1ª pessoa do singular do presente do indicativo. O verbo estremar é formado a partir de derivação sufixal, ou seja, é acrescentado o sufixo verbal –ar à palavra estrema: estrema + -ar, devendo assim ser escrito com s na primeira sílaba. Este verbo se refere, principalmente, ao ato de demarcar espaços com sulcos na terra, ou seja, delimitar, dividir, balizar. Pode significar ainda o ato de separar escolhendo, de fazer distinções, de compreender o que antes era confuso, de encaminhar alguém para alguma coisa, de fazer nova compilação de textos ou música e de se tornar notável. Assim, é sinônimo de limitar, selecionar, distinguir, entender, remeter, recompilar, destacar-se, entre outros.

Presente do indicativo do verbo estremar:
(Eu) estremo
(Tu) estremas
(Ele) estrema
(Nós) estremamos
(Vós) estremais
(Eles) estremam

Exemplos:
É hoje que eu estremo um sulco divisório entre nossos terrenos.

Extremo pode ser a forma conjugada do verbo extremar na 1ª pessoa do singular do presente do indicativo. O verbo extremar é também formado a partir de derivação sufixal, onde é acrescentado o sufixo verbal –ar à palavra extremo: extremo + -ar, devendo assim ser escrito com x na primeira sílaba. Este verbo se refere, principalmente, ao ato de fazer chegar ao extremo ou ao máximo, exaltando, enaltecendo, notabilizando. Pode significar ainda o ato de praticar alguma coisa em grande escala, de forma exagerada e desmedida, bem como significar também o ato de resumir, condensar e sintetizar alguma informação. Assim, é sinônimo de sublimar, distinguir, exceder-se, descomedir-se, condensar, compendiar, entre outros.

Presente do indicativo do verbo extremar:
(Eu) extremo
(Tu) extremas
(Ele) extrema
(Nós) extremamos
(Vós) extremais
(Eles) extremam

Exemplos:
Sempre que eu esbanjo meu dinheiro, eu extremo a desigualdade social existente na sociedade.

Extremo pode ser também um substantivo masculino ou um adjetivo. Tem sua origem na palavra em latim extremu, devendo assim ser escrito com x na primeira sílaba. Refere-se a alguma coisa que se localiza num limite ou que é o último, o derradeiro. Pode significar também algo que se manifesta com intensidade ou que atinge um grau máximo, um auge. No plural, significa cuidados excessivos ou exageros.

Exemplo:
Nós iremos escalar esta montanha até chegarmos ao seu ponto mais extremo.
Extremos de mãe não fazem mal a ninguém.

As palavras estremo e extremo apresentam a mesma fonética, ou seja, são pronunciadas de forma igual, mas seus significados e escritas são diferentes. A este tipo de palavras chamamos palavras homófonas. Na língua portuguesa, existem diversas palavras homófonas: estremar/extremar, consertar/concertar, cela/sela, sinto/cinto, cozer/coser, acento/assento,…

Palavras relacionadas: estremar, extremar, extremo.


Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

Outras dúvidas

Veja também