Discurso direto, indireto e indireto livre

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de Português

O discurso é a forma como as falas das personagens são apresentadas numa narrativa.

Discurso direto: o que é?

No discurso direto, as falas das personagens são apresentadas de forma direta, sendo feitas pelas próprias personagens e não pelo narrador.

Exemplos de discurso direto

  • — Que horas são, por favor?
  • — Eu posso sair mais cedo hoje?
  • — O Sr. Antunes é o gerente da loja.
  • — Nós tivemos um contratempo no emprego.
  • A aluna disse: “Não entendo a matéria.”
  • Sócrates afirmou: “Só sei que nada sei.”

Características do discurso direto

  • As falas das personagens são iniciadas por um travessão.
  • Apresenta a transcrição exata das falas das personagens.
  • Não há participação do narrador nas falas das personagens.
  • É introduzido por um verbo de elocução (disse, falou, perguntou, comentou) seguido de dois-pontos, mudança de linha e parágrafo.
  • Quando colocado entre aspas, o discurso direto indica uma citação ou transcrição.

Estrutura do discurso direto:
Pedro entrou correndo na cozinha e gritou:
— Venham rápido!

Voz do narrador: Pedro entrou correndo na cozinha e
Verbo de elocução e dois-pontos: gritou:
Mudança de linha, parágrafo, travessão: —
Voz da personagem: Venham rápido!

Discurso indireto: o que é?

No discurso indireto, as falas das personagens são apresentadas de forma indireta, sendo feitas pelo narrador e não pelas próprias personagens.

Exemplos de discurso indireto

  • Ele perguntou que horas eram.
  • A aluna perguntou se podia sair mais cedo naquele dia.
  • Ela informou que o Sr. Antunes era o gerente da loja.
  • Eles disseram que tiveram um contratempo no emprego.
  • A aluna disse que não entendia a matéria.
  • Sócrates afirmou que só sabia que nada sabia.

Características do discurso indireto

  • As falas das personagens são apresentadas pelo narrador.
  • O discurso é feito na 3.ª pessoa, nunca na 1.ª pessoa.
  • É introduzido por um verbo de elocução (respondeu, exclamou, gritou, aconselhou), seguido de uma conjunção (que, se).
  • A conjunção separa a fala do narrador e a fala da personagem transmitida pelas palavras do narrador.

Estrutura do discurso indireto:
Por trás da sua secretária, o diretor disse que a reunião seria no dia seguinte.

Voz do narrador: Por trás da sua secretária, o diretor
Verbo de elocução: disse
Conjunção: que
Fala da personagem com palavras do narrador: a reunião seria no dia seguinte.

Passagem do discurso direto para discurso indireto

Ocorrem diversas mudanças na passagem do discurso direto para o discurso indireto.

Discurso direto Discurso indireto
1.ª pessoa do discurso:
Eu levo a sobremesa.
3.ª pessoa do discurso:
Ela disse que levava a sobremesa.
Pronomes na 1.ª pessoa (eu, nós e meu):
Eu criei os meus sobrinhos.
Pronomes na 3.ª pessoa (ele, ela, eles, elas, seu):
Ela comentou que criou os seus sobrinhos.
Presente do indicativo:
— Ela estuda sempre de manhã.
Pretérito imperfeito do indicativo:
A mãe confirmou que ela estudava sempre de manhã.
Pretérito perfeito do indicativo:
— Ele foi de metrô para o trabalho.
Pretérito mais-que-perfeito do indicativo:
A esposa afirmou que ele fora de metrô para o trabalho.
Futuro do presente do indicativo:
— Você ficará esperando?
Futuro do pretérito do indicativo:
Eu perguntei se você ficaria esperando.
Presente do subjuntivo:
— Espero que certo.
Pretérito imperfeito do subjuntivo:
Ele disse que esperava que desse certo.
Futuro do subjuntivo:
— Conversaremos quando o filme acabar.
Pretérito imperfeito do subjuntivo:
O pai disse que conversariam quando o filme acabasse.
Imperativo:
Fique em silêncio, por favor.
Pretérito imperfeito do subjuntivo:
O professor pediu por favor que ele ficasse em silêncio.
Frases interrogativas:
— Alguém quer bolo?
Frases declarativas:
O aniversariante perguntou se alguém queria bolo.
Frases exclamativas:
— O pôr do sol é muito lindo!
Frases declarativas:
Ela disse que o pôr do sol era muito lindo.
Frases imperativas:
— Freie o carro!
Frases declarativas:
O pai ordenou que o filho freasse o carro.
Ontem, hoje e amanhã:
— A minha prova será amanhã.
No dia anterior, naquele dia e no dia seguinte:
O aluno disse que a sua prova seria no dia seguinte.
Aqui, aí, este e isto:
— Eu moro aqui nesta rua.
Ali, lá, aquele e aquilo:
Ele disse que morava ali naquela rua

Discurso indireto livre: o que é?

No discurso indireto livre, as falas das personagens são apresentadas de forma livre dentro do discurso do narrador.

Exemplos de discurso indireto livre

  • Malu não sabia o que fazer naquele momento. Como é que eu saio dessa agora?!
  • Heloísa não conseguiu disfarçar o seu descontentamento. Simplesmente detestei essa cor. Na realidade, nem tentou muito. Que horror!
  • Rogério chutou a bola para Danilo, que avançou confiante. Eu vou marcar o gol da vitória!

Características do discurso indireto livre

  • As vozes das personagens se confundem com a voz do narrador.
  • As falas das personagens são narradas na 1.ª pessoa e a voz do narrador está na 3.ª pessoa.
  • Não é introduzido por verbos de elocução, nem sinais de pontuação ou conjunções.
  • É um discurso livre e dinâmico.

Palavra relacionada: discurso.

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

Outras dúvidas

    Veja também