Crase antes de pronome

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de Português

A crase, representada pelo acento grave (`), indica que ocorreu a contração de duas vogais iguais. Assim, para que haja crase, é necessária a presença da preposição a e de um artigo definido. A contração mais comum é a da preposição a com o artigo definido feminino a: a + a = à.  

Uma das regras sobre o uso da crase é que não ocorre crase antes da maior parte dos pronomes. Apesar disso, pode ocorrer crase antes de pronomes em alguns casos.

Quando não usar crase antes de pronome?

Não ocorre crase antes da maior parte dos pronomes. Isso acontece porque não é habitual o uso de artigos definidos antes de pronomes, havendo na maior parte dos casos apenas a presença da preposição a.

Frases sem crase antes dos pronomes

  • Eu disse a ela toda a verdade.
  • Eu já pedi a ele que me ajudasse.
  • Esta tarefa foi dada apenas a mim.
  • O funcionário entregou as chaves a nós e foi embora.
  • Foi a você que ele entregou o envelope?
  • Acabei de chegar a este lugar e já quero ir embora.
  • Referia-me a essa situação. Já foi resolvida?
  • Não vou ligar a isso. Não se preocupe!
  • Você já tinha dito isso a alguém?
  • A oportunidade será dada de forma igual a todos
  • Você já pediu ajuda a algum professor?
  • Ele nunca disse os seus segredos a ninguém.
  • Esta gata não é a que eu queria adotar.
  • Refiro-me a quem nunca colaborou de forma nenhuma.
  • Ainda não decidi a qual orientador pedir um conselho.
  • Pergunte a Sua Senhoria se estará presente na cerimônia.
  • Desejo sucesso e saúde a Vossa Excelência!

Quando usar crase antes de pronome?

Apesar de não ocorrer crase antes da maior parte dos pronomes, pode ocorrer crase antes de alguns pronomes, por serem usados juntamente com um artigo definido que se contrai com a preposição a.

Frases com crase antes dos pronomes

  • Mãe, eu disse à senhora que chegaria tarde.
  • Posso entregar a encomenda à senhorita? Estou com pressa!
  • Fui àquele restaurante famoso e adorei a comida!
  • Entreguei o trabalho àquela professora.
  • Como você não estava aqui, entreguei a carta à outra recepcionista.
  • Entreguei a documentação à mesma funcionária da semana passada.
  • Para evitar problemas, ele mentiu à própria família. 
  • Comprei uma blusa igual à que você usou ontem.
  • A sala à qual eu tive acesso estava completamente vazia.
  • Ele disse à tal vizinha que não gostava dela.

Quando a crase é facultativa antes de pronome?

O uso da crase antes de pronomes possessivos é facultativo. Isso acontece porque os pronomes possessivos podem ser ou não precedidos de um artigo definido. 

Haverá crase se o pronome possessivo for precedido de um artigo: Eu chamei a minha mãe. Eu disse à minha mãe que você viria.

Não haverá crase se o pronome possessivo não for precedido de um artigo, estando apenas presente a preposição a: Eu chamei minha mãe. Eu disse a minha mãe que você viria.

Frases com crase facultativa antes de pronomes

  • Pedi à minha irmã que viesse comigo mas ela não quis.
  • Pedi a minha irmã que viesse comigo mas ela não quis.
  • Como você não está em casa, vou entregar o caderno à sua avó.
  • Como você não está em casa, vou entregar o caderno a sua avó.
  • Não pretendo responder à tua pergunta.
  • Não pretendo responder a tua pergunta.

Uso da crase

Para compreender quando ocorre e quando não ocorre crase, é importante identificar se na frase há apenas a preposição a, apenas o artigo definido a ou se há os dois, ocorrendo a contração, ou seja, a crase.

Como essa identificação é difícil, requerendo um bom conhecimento morfológico e sintático da língua, existem várias regras que auxiliam o uso da crase, como por exemplo:

  • Não há crase antes de substantivos masculinos;
  • Não há crase antes de verbos;
  • Não há crase em expressões com palavras repetidas;
  • Há crase em diversas locuções prepositivas e conjuntivas;
  • Há crase antes de horas (quando determinadas).

Saiba tudo sobre o uso da crase.

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

Outras dúvidas

Veja também