Corço ou corso

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de Português

O substantivo masculino corço se refere a uma espécie de veado. O substantivo masculino corso se refere, principalmente, a um ataque a um navio mercante e a um desfile de carros enfeitados. Assim, estas duas palavras existem na língua portuguesa e estão corretas. Seus significados, porém, são diferentes e devem ser usadas em situações diferentes. 

Exemplos:

  • O Bambi é um corço. (corço = espécie de veado)
  • Vamos participar no corso estudantil. (corso = desfile)

Corço, referindo-se a uma espécie de veado cuja fêmea é a corça, é sinônimo de veado, cervo e gamo.

Exemplos:

  • O corço é originário da Europa e da Ásia.
  • Acho horrível que seja permitida a caça do corço.

Corso se refere, principalmente, a um ataque a um navio mercante e a um desfile de carros enfeitados. Pode indicar também um cardume de sardinhas, bem como alguém ou algo natural ou relativo a Córsega. Assim, corso é sinônimo de: ataque, pirataria, pilhagem, desfile, cortejo, préstito, cardume e córsico, entre outros.

Exemplos:

  • Vamos assistir ao corso carnavalesco do colégio dos nossos netos.
  • O capitão tinha autorização para o corso do navio mercante.
  • Visitei Córsega e achei os costumes corsos interessantíssimos.

As palavras corço e corso apresentam a mesma fonética, ou seja, são pronunciadas de forma igual, mas seus significados e escritas são diferentes. A este tipo de palavras chamamos palavras homófonas. Na língua portuguesa, existem diversas palavras homófonas: corço e corso, cartucho e cartuxo, sensual e censual, tachar e taxar, acento e assento, conserto e concerto, cozer e coser,…

 

Palavras relacionadas: corso, corço.


Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

Outras dúvidas

Veja também