Às ordens ou as ordens

Flávia Neves
Professora de Português

Quando se tratar de uma locução sinônima de: à disposição e ao dispor, a forma correta de escrita da locução é às ordens, com acento indicador de crase. Com este sentido, a locução as ordens, sem acento indicador de crase, está errada.

Exemplos:

  • Sempre às ordens!
  • Se precisar, estamos às ordens!
  • Às ordens!

A locução às ordens é utilizada para indicar que alguém está ao dispor de outra para ajudar no que for preciso. É usada também como uma forma de responder a um obrigado, sendo também sinônima de: não há de quê, disponha, não seja por isso, eu que agradeço, que nada, imagina,…

A crase é a contração de duas vogais iguais sendo representada com acento grave. A contração mais comum é a da preposição a com o artigo definido feminino a: a + a = à. Ocorre crase em diversas locuções adverbiais, prepositivas e conjuntivas formadas por substantivos femininos: às ordens, às vezes, à procura, à vontade, à medida que, à exceção de, às avessas, às claras, à frente de,...

A sequência as ordens também pode ocorrer no português, sendo simplesmente a junção do artigo definido as com o substantivo feminino plural ordens, que pode significar uma regra para ser cumprida, uma disposição organizada, uma categoria ou classe, uma série ou sequência de acontecimentos, um grupo de pessoas com algo em comum, entre outros.

Exemplos:

  • As ordens do professor não foram cumpridas.
  • Você seguiu as ordens que foram transmitidas?
  • Meu filho está estudando as ordens dos mamíferos.
  • As ordens religiosas da Igreja Católica são imensas: Beneditinos, Dominicanos, Franciscanos, Cartuxos,...

Palavra relacionada: ordem.


Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

Outras dúvidas

Veja também