Antiinflamatório ou anti-inflamatório

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de Português

A forma correta de escrita da palavra é anti-inflamatório, com hífen. A palavra antiinflamatório passou a estar errada com a entrada em vigor do atual acordo ortográfico. A palavra antinflamatório, com apenas um i, também está errada.

Certo: anti-inflamatório
Errado: antiinflamatório
Errado: antinflamatório

Devemos utilizar o substantivo masculino anti-inflamatório sempre que quisermos referir um medicamento que combate as inflamações.

Exemplos com anti-inflamatório

  • O médico receitou um anti-inflamatório para meu irmão.
  • Não devemos tomar anti-inflamatórios sem acompanhamento médico.
  • O uso excessivo de anti-inflamatórios pode trazer problemas de saúde nos rins e no fígado.

Anti-inflamatório e o Acordo Ortográfico

Anti-inflamatório é uma palavra formada a partir de derivação prefixal, tendo sido acrescentado o prefixo anti- ao adjetivo inflamatório: anti- + inflamatório.

O prefixo anti- tem origem grega e significa uma oposição, uma ação contrária.

Quando usar o hífen?

Segundo o atual acordo ortográfico, o hífen é utilizado quando o prefixo termina com a mesma letra que começa a segunda palavra ou quando a segunda palavra começa com h, sendo essa a regra de formação da palavra anti-inflamatório.

Exemplos com hífen:

  • anti-inflamatório; 
  • anti-imperialista;
  • anti-higiênico;
  • anti-herói;

Quando não usar o hífen?

Em todas as outras situações, o prefixo é escrito junto à palavra já existente. 

Exemplos sem hífen:

  • anticoncepcional;
  • antivírus;
  • antibiótico; 
  • antipedagógico;

Salienta-se que nas formações em que o prefixo termina em vogal e a segunda palavra começa com as consoantes r ou s, estas consoantes deverão ser duplicadas.

Exemplos sem hífen (ss e rr):

  • antissocial;
  • antisséptico;
  • antirrugas;
  • antirrábica;

Palavra relacionada: anti-inflamatório.

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

Outras dúvidas

Veja também