A todos ou à todos

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de Português

A forma correta de escrita da locução é a todos, sem acento indicador de crase. A locução à todos, com acento indicador de crase, está errada.

Todos é um pronome indefinido, plural e masculino, que se refere a todas as pessoas, sendo sinônimo de toda gente e todo mundo.

Exemplos com a todos

  • Agradecemos a todos pela ajuda.
  • Desejamos a todos um bom fim de semana.
  • Pedimos a todos que se retirem.
  • Boa noite a todos!
  • Obrigada a todos!

A dúvida entre o uso ou não do acento indicador de crase ocorre frequentemente com verbos cuja regência é feita com a preposição a, indicando a quem algo se refere, como agradecer a, pedir a, dedicar a.

Por que não há crase nesta expressão?

Na língua portuguesa, a crase é a contração de duas vogais iguais, sendo representada com acento grave. A contração mais comum é a da preposição a com o artigo definido feminino a: a + a = à. 

No caso da locução a todos não ocorre crase porque, embora se utilize a preposição a, não ocorre contração, dado não haver um artigo definido com o qual contrair. Primeiramente porque seria errado usar o artigo definido feminino a antes de uma palavra masculina e plural. Em segundo lugar e mais importante, porque não se utilizam artigos definidos antes de pronomes indefinidos e a palavra todos é um pronome indefinido.

Como não se utilizam artigos definidos antes de pronomes indefinidos, mesmo que o pronome seja feminino e singular, não ocorre crase visto não haver a presença do artigo definido a para contrair com a preposição a.

  • Desejamos a toda gente um bom fim de semana.
  • Pedimos a todas que se retirem.
  • Boa noite a toda gente!
  • Obrigada a todas!

Quer aprender bem rápido e com dicas divertidas? Assista ao vídeo!

Palavra relacionada: todos.


Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

Outras dúvidas