A prazo ou à prazo

Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de Português

A forma correta de escrita da expressão é a prazo, sem acento indicador de crase. A expressão à prazo, com acento indicador de crase, está errada. 

Devemos utilizar a expressão a prazo sempre que quisermos indicar que alguma coisa será paga futuramente, dentro de um prazo previamente estabelecido ou com pagamento em prestações.

Exemplos com a prazo

  • Antes do Natal, a maior parte das vendas é feita a prazo.
  • Meu irmão comprou uma moto a prazo.
  • Será estipulado um tipo de pagamento a prazo.

Por que não ocorre crase?

A crase é a contração de duas vogais iguais, sendo representada com acento grave. A contração mais comum é a da preposição a com o artigo definido feminino a: a + a = à. 

Prazo é um substantivo masculino. Nunca ocorre crase antes de um substantivo masculino porque antes de substantivos masculinos nunca há a presença do artigo definido a.

Existem diversas expressões no português onde também não ocorre crase visto serem formadas por substantivos masculinos.

Exemplos de expressões sem crase:

  • Gosto de andar a pé.
  • Escreve a lápis, assim podemos apagar o que for preciso.
  • Este passeio será feito a cavalo.

Atenção!

Pode ocorrer crase antes de um substantivo masculino desde que haja uma palavra feminina que se encontre subentendida:

  • Decisões à Pedro Neves. (à maneira de Pedro Neves)
  • Estilo à Paulo Sousa. (à moda de Paulo Sousa)

A prazo e à vista

A expressão oposta de a prazo é à vista, com acento indicador de crase, sendo muito utilizada para referir um pagamento total feito no ato da compra. 

Embora alguns teóricos da língua afirmem que não ocorre crase nesta expressão, o acento grave é utilizado para que haja clareza na leitura da oração, não havendo ambiguidade com a vista, indicando o substantivo feminino relativo à visão.

Exemplos com à vista

  • Farei o pagamento à vista.
  • Nunca conseguiria comprar uma geladeira à vista.
     

Palavra relacionada: prazo.


Flávia Neves
Flávia Neves
Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

Outras dúvidas