Há ou à

As duas palavras existem na língua portuguesa e estão corretas. Há é a forma conjugada do verbo haver na 3ª pessoa do singular do presente do indicativo. À é a contração da preposição a com o artigo definido feminino a (a + a = à).

Usa-se há:

Quando o verbo haver se apresenta como verbo impessoal, sem sujeito, com significado de existir, devendo ser conjugado apenas na 3ª pessoa do singular.
Exemplos:
Há uma criança correndo no parque.
Há pastéis de carne e de queijo.

Quando usamos expressões que se referem ao tempo passado, com sentido de tem ou faz.
Exemplos:
Eu já sou mãe há 15 anos.
Há três minutos você ainda não tinha chegado.

O verbo haver tem sua origem na palavra latina habere, devendo assim ser escrito sempre com h.

Presente do indicativo:
(Eu) hei
(Tu) hás
(Ele) há
(Nós) havemos
(Vós) haveis
(Eles) hão

Usa-se à:

Quando usamos expressões que se referem ao lugar.
Exemplos:
Vou à padaria e venho já.
Todos os alunos foram à praia depois das aulas.

Quando se refere ao objeto indireto ou a um complemento nominal.
Exemplos:
Eu disse à professora que não sabia a matéria.
Eu chegarei à sua casa à hora marcada.

A contração à antecede sempre uma palavra feminina.

Na língua portuguesa, a crase é a contração de duas vogais iguais, sendo representada com acento grave. A contração mais comum é a da preposição a com o artigo definido feminino a: a + a = à. Existem outras contrações muito utilizadas, como as contrações da preposição a com os pronomes demonstrativos a, aquele, aquela, aquilo: a + aquela = àquela.

Atenção!
Para indicar tempo futuro, usamos a preposição a, sem contração com o artigo definido feminino a, não havendo crase.
Exemplos:
Daqui a cinco minutos sairei de casa.
Vou ao supermercado daqui a pouco.

Dúvidas Relacionadas